terça-feira, 30 de setembro de 2008

Uma frase

"Esse pacote não teria sido aprovado sem a influência de McCain, que interrompeu a sua campanha para vir a Washington" - Jimmy Hazelbaker, diretor de comunicações da campanha de McCain, pouco antes do resultado da votação que derrubou o pacote, com 228 votos contra (133 dos republicanos) e 205 a favor (140 dos democratas).

domingo, 28 de setembro de 2008

Rede Globo perde noção do ridículo

Esta semana, em meu blog pessoal (www.profcristianfetter.blogspot.com), repercuti notícia, veiculada em dezenas de meios de comunicação - jurídicos ou não - acerca da sentença proferida pelo Juiz da 03a. Vara Cível de Goiânia, a qual deu ganho de causa ao pedido de indenização por danos morais, formulado pela Sra. Fátima Cristina de Oliveira, em desfavor da amante de seu marido, identificada por M.F..

Destaquei que, antes que houvesse qualquer confusão a respeito do embasamento da sentença, o próprio Juiz Joseli Luiz Silva, esclareceu no dia 23/9, que a condenação não foi motivada pela relação extraconjugal, mas sim em razão do comportamento da amante.
**********************************************************************
Ficou claro então para todos, menos para os redatores do programa Fantástico da Rede Globo, que a vendedora M.F. foi condenada por empreender uma perseguição contra a Sra. Fátima, expondo-a a humilhação e zombaria por parte de colegas, parentes e demais pessoas de seu convívio. A Sra. Fátima, informou o site Migalhas, chegou a ser obrigada a largar um emprego e mudar de endereço.
**********************************************************************
Destacou o Magistrado de forma clara, salvo para a redação do "show da vida", que de fato "várias foram suas investidas" contra a Sra. Fátima "de modo a desestabilizar-lhe não somente no casamento mas também o equilíbrio emocional, além de fragilizar e periclitar até mesmo o relacionamento mãe e filhos."
*****************************************************************
Ocorre que hoje à noite o programa dominical, o qual provavelmente é assistido por milhões de pessoas no Brasil e no Exterior, conforme alardeado pela própria emissora, fez uma reportagem sobre o assunto, como se a condenação tivesse ocorrido pelo simples fato de a Sra. M.F. ser amante, ocultando os reais fatos que embasaram a sentença.
**************************************************************************
Como se não bastasse esta lamentável confusão, o programa ainda promoveu um arremedo de debate entre três supostas "esposas traídas" e três supostas "amantes", no qual uma das supostas amantes, identificada como "fulana, cantora de funk", defendeu com argumentos sofríveis, que seriam as amantes que deveriam mover ações judiciais contra as esposas, pois, por exemplo, os maridos ficavam com suas esposas no Natal e Ano-Novo, enquanto as amantes seriam abandonadas neste período.
******************************************************************
Por fim, antes de desligar a tv e voar para este computador do qual escrevo este post, ainda tive tempo de ouvir alguns versos do arremedo de videoclip exibido pelo programa, logo após o tal "debate", onde as duas (vá lá...) cantoras, identificadas como "Mc Nem" e "Mc Kátia", "entoavam" os seguintes versos: "Oh fiel, recalcada/O melhor é ser amante/Enquanto eu beijo o seu marido/Tu se acaba lá no tanque".
***************************************************************************
Conclusão óbvia: Ao fazer uma matéria baseada em premissas falsas e buscando destacar o lado grotesco e baixo da notícia, a Rede Globo presta (mais) um desserviço aos seus telespectadores, justificando o título deste post.

Surge Uma Estrela Na Poesia Nacional

Lendo o blógui do Reinaldo Azevedo hoje, a transcrição de alguns versos de autoria do nosso estimado Ministro Tarso Genro chamou a minha atenção. Não é que, além de notável saber jurídico o nosso amigo ainda tem veia poética? Uma rápida pesquisa na internéti resultou que os versos são do livro "Luas em Pés de Barro", publicado em 1977.

Alguns versos que consegui achar na internéti devem dar a dimensão do talento poético do nosso ministro:

"Quanto te esperei e quanto sêmen
inútil derramei até o momento" 

"A vovó Cacilda parecia uma patinha
e a vovó Julica elétrica e risonha conversava com lagartos" 

"Em Cuba planta-se cana"

Com o meu senso estético exaltado pelas palavras do Exmo. Ministro, entusiasmei-me ao ponto de decidir criar o "Momento Literário Tarso Genro", que vocês verão de agora em diante amiúde aqui nas páginas do "Sobre A Experiência".

O que será que ele fumou para escrever semelhantes pérolas?

Tarso Genro desmaia, enchendo de esperança o coração de milhões de brasileiros.

Inspirado pelo episódio proponho também desde já a adoção do "Tarso Gênio" (vide abaixo)  como mascote oficial do "Sobre A Experiência".

Tarso Gênio (possível futuro mascote do "Sobre A Experiência")

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Monty Phyton, digo Monty Python

A seguir, um dos melhores quadros da série "Monty Phyton's Flying Circus":
"Mr. Hilter" (legendado) mostra um grupo de estranhos ingleses morando em uma pequena pensão na Inglaterra, falando um inglês muito esquisito, comportando-se de forma paranóica e planejando anexar a Polônia.

O quadro faz parte de uma série de 04 DVD's duplos lançados no Brasil pela Sony cobrindo as quatro temporadas da série que foi ao ar na BBC entre 1969 e 1974. Os DVD's não possuem extras mas a apresentação e a dublagem estão bem feitas e os preços bem acessíveis.

A única falha imperdoável, na minha modesta opinião, é a tradução do (pasmem ! ) nome da série, o qual vertido para o Português, ao invés de "O Circo Voador do Monty Phyton", ficou "Monty Phyton e o Circo Voador".


Celebrando a estupidez

Pindorama fez festa para receber o novel espelhinho dos colonizadores. E ele vai custar caro, como já era esperado.

O Uruguai inteiro deve ter menos celulares que Brasília. Mas o país vai pagar quase 8 vezes menos pelo aparelho.

Preços do Iphone na América Latina, fonte IDGNow

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Cortesia do Nelsinho

A CRISE DA ECONOMIA AMERICANA


Paul comprou um apartamento, no começo dos anos 90, por 300.000 dólares financiado em 30 anos. Em 2006 o apartamento do Paul passou a valer 1,1 milhão de dólares. Aí, um banco perguntou pro Paul se ele não queria uma grana emprestada, algo como 800.000 dólares, dando seu apartamento como garantia. Ele aceitou o empréstimo, fez uma nova hipoteca e pegou os 800.000 dólares. Com os 800.000 dólares. Paul, vendo que imóveis não paravam de valorizar, comprou 3 casas em construção dando como entrada algo como 400.000 dólares.
A diferença, 400.000 dólares que Paul recebeu do banco, ele se comprometeu: comprou carro novo (alemão) pra ele, deu um carro (japonês) para cada filho e com o resto do dinheiro comprou tv de plasma de 63 polegadas, 43 notebooks, 1634 cuecas. Tudo financiado, tudo a crédito. A esposa do Paul, sentindo-se rica, sentou o dedo no cartão de crédito. Em agosto de 2007 começaram a correr boatos que os preços dos imóveis estavam caindo. As casas que o Paul tinha dado entrada e estavam em construção caíram vertiginosamente de preço e não tinham mais liquidez...
O negócio era refinanciar a própria casa, usar o dinheiro para comprar outras casas e revender com lucro. Fácil....parecia fácil. Só que todo mundo teve a mesma idéia ao mesmo tempo. As taxas que o Paul pagava começaram a subir (as taxas eram pós fixadas) e o Paul percebeu que seu investimento em imóveis se transformara num desastre. Milhões tiveram a mesma idéia do Paul. Tinha casa pra vender como nunca. Paul foi agüentando as prestações da sua casa refinanciada, mais as das 3 casas que ele comprou, como milhões de compatriotas, para revender, mais as prestações dos carros, as das cuecas, dos notebooks, da tv de plasma e do cartão de crédito. Aí as casas que o Paul comprou para revender ficaram prontas e ele tinha que pagar uma grande parcela.
Só que neste momento Paul achava que já teria revendido as 3 casas mas, ou não havia compradores ou os que havia só pagariam um preço muito menor que o Paul havia pago. Paul se danou. Começou a não pagar aos bancos as hipotecas da casa que ele morava e das 3 casas que ele havia comprado como investimento. Os bancos ficaram sem receber de milhões de especuladores iguais a Paul. Paul optou pela sobrevivência da família e tentou renegociar com os bancos que não quiseram acordo. Paul entregou aos bancos as 3 casas que comprou como investimento perdendo tudo que tinha investido. Paul quebrou. Ele e sua família pararam de consumir... Milhões de Pauls deixaram de pagar aos bancos os empréstimos que haviam feito baseado nos preços dos imóveis.
Os bancos haviam transformado os empréstimos de milhões de Pauls em títulos negociáveis. Esses títulos passaram a ser negociados com valor de face. Com a inadimplência dos Pauls esses títulos começaram a valer pó. Bilhões e bilhões em títulos passaram a nada valer e esses títulos estavam disseminados por todo o mercado, principalmente nos bancos americanos, mas também em bancos europeus e asiáticos. Os imóveis eram as garantias dos empréstimos, mas esses empréstimos foram feitos baseados num preço de mercado desse imóvel... Preço que despencou.
Um empréstimo foi feito baseado num imóvel avaliado em 500.000 dólares e de repente passou a valer 300.000 dólares e mesmo pelos 300.000 não havia compradores. Os preços dos imóveis eram uma bolha, um ciclo que não se sustentava, como os esquemas de pirâmide, especulação pura. A inadimplência dos milhões de Pauls atingiu fortemente os bancos americanos que perderam centenas de bilhões de dólares. A farra do crédito fácil um dia acaba. Acabou. Com a inadimplência dos milhões de Pauls, os bancos pararam de emprestar por medo de não receber. Os Pauls pararam de consumir porque não tinham crédito. Mesmo quem não devia dinheiro não conseguia crédito nos bancos e quem tinha crédito não queria dinheiro emprestado. O medo de perder o emprego fez a economia travar. Recessão é sentimento, é medo. Mesmo quem pode, pára de consumir.
O FED começou a trabalhar de forma árdua, reduzindo fortemente as taxas de juros e as taxas de empréstimo interbancários. O FED também começou a injetar bilhões de dólares no mercado, provendo liquidez. O governo Bush lançou um plano de ajuda à economia sob forma de devolução de parte do imposto de renda pago, visando incrementar o consumo porém essas ações levam meses para surtir efeitos práticos. Essas ações foram corretas e, até agora não é possível afirmar que os EUA estão tecnicamente em recessão. O FED trabalhava. O mercado ficava atento e as famílias esperançosas. Até que na semana passada o impensável aconteceu. O pior pesadelo para uma economia aconteceu: a crise bancária, correntistas correndo para sacar suas economias, boataria geral, pânico. Um dos grandes bancos da América, o Bear Stearns, amanheceu, na segunda feira última, quebrado, insolvente.
No domingo o FED, de forma inédita, fez um empréstimo ao Bear, apoiado pelo JP Morgan Chase, para que o banco não quebrasse. Depois disso o Bear foi vendido para o JP Morgan por 2 dólares por ação. Há um ano elas valiam 160 dólares. Durante esta semana dezenas de boatos voltaram a acontecer sobre quebra de bancos. A bola da vez seria o Lehman Brothers, um bancão. O mercado e as pessoas seguem sem saber o que nos espera na próxima segunda-feira. O que começou com o Paul hoje afeta o mundo inteiro. A coisa pode estar apenas começando. Só o tempo dirá.
E ontem, dia 15 de Setembro/2008, o Lehman Brothers pediu falencia, desempregando mais de 26 mil pessoas e provocando uma queda de mais de 500 (quinhentos ) pontos no Indice Dow Jones, que mede o valor ponderado das acoes das 30 maiores empresas negociadas na Bolsa de Valores de New York - a maior queda em um unico dia, desde a quebra de 1929 ...Este dia, certamente, será lembrado para sempre na historia do capitalismo.

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Atualizando Algumas Postagens

Olivério Medina não vai à Câmara.

Lembram dele ?   Da última vez que ele foi citado, a Câmara iria convidá-lo a se pronunciar sobre as suas ligações com as Farc. A resolução foi adiada em primeira votação pelos membros do PT já que ele "pode perder sua condição de refugiado".

http://www.extralagoas.com.br/noticia.kmf?noticia=7573229&canal=331

Ou seja, os próprios petelhos reconhecem que Medina de refugiado não tem nada. Só o desconhecido jornal de Alagoas citado acima publicou a notícia, não lembro de nenhum outro órgão fazendo o mesmo.

Posteriormente finalmente Olivério Medina foi convidado a comparecer. Medina agradeceu a gentileza e, como era só um convite, recusou-se a ir:

http://www2.camara.gov.br/internet/homeagencia/materias.html?pk=126032

Boxeador Cubano é Desclassificado do Darwin Awards

Lembram dos dois boxeadores cubanos retardados que queriam fugir de Cuba pedindo asilo no Brasil, aliado da ditadura Cubana? Pois bem, não é que Erislandi Lara, depois de "retornado" à Ilha,  conseguiu fugir usando uma lancha de alta velocidade?

http://robertocordeiro.wordpress.com/2008/06/13/o-boxeador-cubano/

Erislandi Lara mostrando todo seu entusiasmo em ter que retornar à Cuba

Foi tanto boxeador "desertando" que isso causou uma crise no boxe cubano, habituado a faturar várias medalhas  de ouro em cada Olimpíada:

http://www.estadao.com.br/esportes/not_esp202343,0.htm

http://br.reuters.com/article/sportsNews/idBRN0638934420080806

Resultado foi que Cuba não faturou nenhuma de ouro no boxe na Olimpíada. Imagina se a moda pega? Com a fuga, Erislandi foi desclassificado do concurso "Darwin Awards". Mas Guilhermo Rigendeaux continua firme no páreo.

Empate na Enquete

A nossa enquete para eleger o mais macho terminou empatada entre John Lennon e Ulysses Grant, cada um com um voto o que significa, olhando por outro ângulo, que o Demônio da Ilha de Honshu e o Grande Canhão da União mais ou menos se equivalem.

A maior dupla caipira de todos os tempos: Comunista & Dedo-Duro, John Lênin e Paul MacCarthy.

Na verdade Lennon foi alvo de investigação pelo FBI que concluiu que ele estava sempre trolado demais para poder constituir uma ameaça política de qualquer espécie. Também não lembro quem foi que bolou a idéia da "dupla caipira". Mas é engraçado paca.

Recomendo

http://www.panerabread.com/

Olá

Prezados amigos,

Fui aos Estados Unidos.
E voltei.
Mas voltei diferente.
Diferente porque tinha certas dúvidas quanto às minhas certezas e não as tenho mais.
Eu achava Obama meio oco, fruto de uma gigantescas convergência de circunstâncias.
Eu considerava Palin a maior cartada dos Republicanos.
Eu achava que ninguém sabia muito do que estava falando ao diagnoticar as origens e os remédios para a crise econômica.
Pois bem.
Fiquei lá durante 10 dias. Fiz questão de assistir à Fox News e à CNN. Li o New York Times e o Washington Post em dias alternados. Debati com meus cicerones, professores universitários democratas.
Resultado: continuo com as minhas certezas.
Só dá Palin em todos os telejornais, a ponto de Hilary Clinton desmarcar evento nas Nações Unidas em que as duas apareceriam juntas. A mulher fala bem, é direta e o público entende o que ela diz, concordando ou não. Nõ creio que vá perder votos por isso.
Obama está sendo aclamado pela mídia. Foi no programa da Barbara Walters e a mulherada (era programa de sofá) o elogiava, chamando-o de sexy, de como era charmoso e por aí vai ...
McCain foi ao mesmo programa e foi chamado de mentiroso. Sofreu meia hora de ataques.
Não creio que isto seja somente porque Obama seja negro.
Ele é magro em um país em que gordura é sinal de pobreza. Ele é culto, formado em Harvard. Ele tem sucesso, afinal, em quatro anos de política já ganhou mais dinheiro que McCain em uma vida inteira. Fala muito bem e, sobretudo, representa os valores dos "moderninhos".
Sabe aquele pessoal descolado que anda com laptop pra cima e pra baixo, gosta de tomar café no Starbucks, quer o bem da Humanidade, luta contra o aquecimento global e quer salvar a Amazônia?
O Obama é o herói dessa gente. (não vai aqui nenhum sinal de desprezo)
Já o McCain é um pobre diabo.
É branco, foi militar (pô, herói !? quer coisa mais fora de moda?), fala com clareza que os EUA não podem esperar seus inimigos agirem e defende a exploração de petróleo em plataformas off shore para diminuira dependência dos EUA de seus... inimigos. Não tem fantasia, é claro e lógico demais.
Os moderninhos de espírito romântico não entram nessa.
Quanto à crise, trata-se de um salve-se quem puder.
Eles (o governo e o mercado) não sabem o que está acontecendo e não sabem o que vai acontecer.
Ah, ainda querem gastar quase 1 trilhão de dólares num negócio que ningém sabe se vai funcionar ou à favor de quem. Também não querem que as empresas que vão se beneficiar de dinheiro público prestem contas. E também não querem prestar contas de como vão torrar o dinheiro do contribuinte.
Os democratas estõ jogando pra platéia. Mas vão aprovar algo, só pra não serem acusados de se omitirem no momento chave.
Somente uma certeza nova: nós, brazucas, temos muita sorte, pelo menos por enquanto.
Embora aqui ninguém saiba o que está acontecendo também, a crise, por algum motivo ainda desconhecido, ainda não nos atingiu. Até quando ninguém sabe.

Notícias que gostaríamos de ler - Parte DCXLIX


RONNIE VON CHUTA O BALDE, DIZ QUE MÃE DE GRAVATA É A TONGA DA MIRONGA E PREPARA DISCO ACÚSTICO ENFOCANDO SEUS DISCOS PSICODÉLICOS DOS ANOS 60.
O velho amigo Emerson Fittipaldi (foto) diz que vai estar na primeira fila.

Eis o provável set list:


1 - A Praça

2 - Chega de Tudo

3 - Espelhos Quebrados

4 - Silvia 20 horas Domingo

5 - Tristeza num dia alegre

6 - Meu Bem

7 - Atlântida

8 - Cavaleiro de Aruanda

9 - Tempo de Acordar

10 - Menina de Tranças

11 - Canto de Despedida

Notícias que gostaríamos de ler - parte DCLX


MEMBROS REMANESCENTES DO PINK FLOYD SE REÚNEM PARA COMPOR TRILHA SONORA DA HEPTALOGIA "PERRY RHODAN" QUE SERÁ FILMADA ENTRE 2009 E 2015.

Steinway



Henry Z. Steinway, the last Steinway to run the piano-making company his family started in 1853, died Thursday at his home in Manhattan. He was 93.

Líder Feminista Declara Apoio Ao Hussein. McCain Cai Nas Pesquisas.

Naomi Wolf

Naomi Wolf declara apoio à candidatura de Obama:

http://www.huffingtonpost.com/naomi-wolf/why-barack-obama-got-my-v_b_89017.html

Líder feminista? Com esse visual? Por quê os democratas não fizeram uma chapa com ela? Eu e o Fetter até topávamos virar cabos eleitorais (Fetter acha ela inclusive mais saudável que a Ana BB), ela seria o reforço ideal para a campanha do Obambi, ou, como ele é chamado na saborosa expressão criada pelo companheiro Filipe "o Feitiço Havaiano".

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Do Blog do Tom Zé

EMPRESTANDO CABELO
pessoal, voltando: vocês dizem que eu não tenho escrito. dou a mão à palmatória.
estou mudando para a gravadora Biscoito Fino. Temos tido muito trabalho.
* * * * * *
por falar em BiscoitoFino estou com medo de que eles cortem meu cabelo como cortaram o de Chico César.
-- Chico César, querido, por falar nisso, será que guardaram o maço de cabelo que tiraram de você e vão aplicar em minha cabeça?
Puxa, aí vou ficar com um visual novo e vou cobrar o dobro por show.
até breve,
Tom Zé

Jean Charles de Menezes

Começou nesta segunda-feira um novo inquérito, o quarto sobre a morte de Jean Charles de Menezes, baleado em uma estação de metrô de Londres, depois de ter sido confundido com um homem-bomba.
****************************************************************
Desta vez, o inquérito vai ser público. Jean Charles de Menezes, de 27 anos, foi baleado sete vezes, em 22 de julho de 2005, um dia depois de uma série de tentativas fracassadas de atentados suicidas no sistema de transporte de Londres. Cerca de 75 testemunhas vão se pronunciar sobre o caso nos próximos três meses, para tentar chegar a um veredicto sobre o que aconteceu no dia.
**********************************************************************
No entanto, o júri popular não vai apontar culpados, mas sim, oferecer um veredicto declarando se a morte de Menezes foi "legal" ou "ilegal". A decisão também pode ser inconclusiva.
****************************************************************************
Embora o inquérito não possa levar à condenação dos dois policiais que mataram o brasileiro, um veredicto negativo para a polícia de Londres deve redobrar as pressões pela demissão dos responsáveis pelo episódio.

fonte: BBC

sábado, 20 de setembro de 2008

Quando A Caninha Só Não Resolve...

Nos dias de hoje a mulher cada vez mais toma a iniciativa, inclusive no campo amoroso. Ainda mais quando não se é uma Adriana Lima da vida, a atuação da mulher é necessária para fazer com que a onça vá beber água.

É por isso que foi criado Axé, o desodorante da baranga emergente. 

Axé. Porque às vezes só a caninha não resolve.

(foto retirada do sítio www.perolaspoliticas.com)

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Líder Islâmico Declara Guerra Ao Mickey Mouse!

"Mickey Mouse must die!" diz Muhammad Munajid.

A guerra de alguns líderes muçulmanos contra valores e símbolos da cultura ocidental começa a beirar a insanidade. 

http://www.foxnews.com/story/0,2933,423304,00.html

Alabama Declara Guerra Aos Gordos!

"The power to tax involves the power to destroy" já dizia John Marshall, depois de ter estudado Direito por quatro meses (foi a sua formação juridica)

No Alabama, que compartilha do problema da obesidade comum aos países ocidentais, a onda agora parece ser acabar com o problema através da tributação. E eu que achava que o princípio da capacidade contributiva implicava em que o fato gerador devesse ter conteúdo econômico, e não que o sujeito ativo do tributo devesse ser de avantajado conteúdo. 

http://www.corriere.it/esteri/08_settembre_17/obesita_alabama_caretto_710ca5d4-84e0-11dd-be21-00144f02aabc.shtml

Efeitos Extra-Fiscais do Novo Tributo

Gary Rossington (ex- Lynyrd Skynyrd)

O algo rechonchudo Gary Rossington poderá continuar cantando "Sweet Home Alabama", desde que o faça bem longe do Alabama.

Ana Beatriz Barros

Ana Beatriz Barros se acha gorda e por isso não deve aparecer no Alabama tão cedo. Na avaliação unânime dos redatores do "Sobre A Experiência", Ana parece ser bem saudável.

Últimas visitas ao blog

E atenção, um de nosso contadores de visitas. O Stat counter, que fica lá no rodapé da página, envia-nos a origem dos últimos visitantes deste blog. Vejam só.
63 - de origem desconhecida
25 - São Paulo Brazil
23 - Rio De Janeiro Brazil
13 - Distrito Federal Brazil
10 - Minas Gerais Brazil
5 - Santa Catarina Brazil
5 - California United States
5 - Setubal Portugal
4 - Paraná Brazil
3 - Rio Grande Do Sul Brazil
3 - Lisboa Portugal
3 - New York United States
3 - Florida United States
2 - Utah United States
2 - Indiana United States
2 - Bahia Brazil
1 - Mato Grosso Brazil
1 - Illinois United States
1 - Ile-de-france France
1 - New Brunswick Canada
1 - Valencia Spain
1 - Quebec Canada
1 - Andalucia Spain
1 - Rio Grande Do Norte Brazil
1 - New Jersey United States
1 - Texas United States
1 - Distrito Capital Colombia
1 - Wielkopolskie Poland

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Christiane F.

Em setembro de 1978, revista alemã "Stern" abalava a nação com reportagem sobre a vida de Christiane Vera Felscherinow.

Trinta anos depois, mídia alemã informa que Christiane F. voltou às drogas e perdeu guarda do filho.

Leia tudo AQUI

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Enquete: Quem É O Mais Macho?

Desde a semana passada a minha vida tem sido um inferno. Bastou que eu escrevesse que a era do macho havia chegado ao fim que a minha caixa de email encheu de protestos furiosos de diversos leitores afirmando, no mínimo, que se eu não era macho o sujeito era. Enfim, para acalmar um pouco os ânimos eu resolvi realizar esta enquete, para eleger o mais macho.

O critério é simples: o macho não foge de rabo de saia. É muito fácil encarar uma Gisele Bundchen, uma Débora Secco ou semelhante, seios empinados, pernas torneadas, bumbum rijo. Homem de verdade encara a Marta Suplicy ou a Dilma Roussef. Eu mesmo pensei em me candidatar, já que eu encarava mulheres que membros deste blógui, os quais eu não citarei, afirmaram que não encarariam de jeito nenhum,  como Marília Gabriela ou Vera Fischer (he, he, é o que eles dizem...) as quais eu não só encarava como lambia os bigodes. Só que existe evidentemente o instituto do impedimento e por isso eu declino de concorrer.

Os meus candidatos ao prêmio de mais macho são:

Pierce Brosnan

A minha sugestão vai causar surpresa. Qual é o mérito de ser 007 e pegar beldades de biquíni? Acontece que vocês estão pensando no 007 do cinema, na vida real Brosnan é casado com esta aqui:

Keeley Shaye (a Orca Surfistinha)

Esta é a Bond-girl na vida real, o que qualifica Brosnan como um verdadeiro macho.

Charles Bukowski

Você está vendo o Bukowski ao lado da irmã do Monstro da Lagoa Negra. Já Bukowski vê a seu lado a  Petra Nemcova. Tudo bem que Bukowski estava sempre de pileque e isso ajudava, mas tanto fazia porque usando saia e não sendo escocês o Bukowski não perdoava. Bukowski era macho.

Príncipe Charles

Teve uma carreira com altos e baixos. Começou muito bem, tendo um caso com Camilla, antes que qualquer dos dois se casasse.

A carreira de macho do Príncipe Charles sofreu um grande revés ao casar-se com Lady Di, muitos desconfiaram se ali não seria o fim de mais uma promessa. Normalmente nós deixamos de chamar o sujeito de homem quando se casa, a partir deste momento ele passa a ser  um simples marido, mas o caso de Charles era ainda mais grave pois ao casar-se com mulher de beleza e charme internacionais sua reputação estava seriamente ameaçada.

Entra em cena a Duquesa da Cornualha

Mas no final das contas tudo acabou bem, Charles divorciou-se de Diana e casou-se com Camilla, ela tornou-se a Duquesa da Cornualha tornando indiscutíveis as credenciais de Charles como macho.

John Lennon

Na primeira postagem inexplicavelmente omiti John Lennon, a falta foi sanada por uma mensagem providencial do companheiro Fetter. Lennon não começou bem a carreira: além de ter se casado com Cynthia, que não era assim de se jogar aos cães, ainda por cima participou de uma suspeitíssima viagem à Espanha, acompanhado do empresário dos Beatles, Brian Epstein, famoso por pisar na chapinha.

Mas Lennon recuperou-se com sobras depois de se unir ao Demônio da Ilha de Honshu, Yoko Ono. Com isso, calaram-se todos os que punham em dúvida a sua masculinidade. Yoko, como se pode ver na foto acima, além de medonha é exímia na natação. Nada de peito, nada de costas, nada de bunda. Lennon morreu como um macho.

Bill Clinton (é o da esquerda, de barba)

Rico, bonito e famoso, Bill Clinton podia viver de uma dieta só de Demi Moores e Sharon Stones  (as quais ele inclusive). Só que Clinton não faz distinção: estrela de cinema, estagiária gorda, Clinton encara todas. Você pode discordar de sua política de relações exteriores, mas numa coisa você vai concordar: em relação a sua política de relações com mulheres Clinton é macho.

Acho que o Clinton sozinho não é capaz de lidar com algo do nível Erundina. Mas certos empreendimentos, convenhamos, escapam à capacidade de um  homem só, requerem a atuação de um grupo organizado e decidido. Foi para fenômenos tais como o Erundina que os americanos criaram um entidade especial, a FEMA (Federal Emergency Management Agency), com gente preparada para enfrentar desastres ecológicos.

Ulysses Grant

Ulysses Grant ganha o meu voto como o mais macho, o macho dos machos, o macho alfa. Tudo bem, tudo bem, Napoleão foi  o maior general. Só que havia uma diferença fundamental: quando Napoleão voltava da guerra, encontrava conforto nos braços de Josephine ou de uma série infindável de ninfetas. Ulysses Grant não, durante o dia ele encarava os canhões dos Confederados, e à noite, ao chegar em casa, ele encarava este Grande Canhão da União que aparece na foto:

Julia Dent Grant (a foto não mostra mas ainda por cima ela era vesga)

___________________________________

Felix usa brinco e é macho.

Um Presente de Natal Para o Fetter


Beach Obama

Com a graciosa oferta de um modelo Sarah-inflável pelo companheiro Fetter é claro que eu não poderia deixar de retribuir. A minha oferta é esta: do mesmo fabricante do Sarah modelo Lara Croft, um Obama modelito de praia. Com um porte atlético e viril, ele certamente não deixará de causar grande alegria e satisfação a qualquer presenteado, ainda mais que o fabricante afirma ser um modelo "hot". Enfim, cada um terá um Natal feliz, a sua maneira.

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Richard Wright (1943-2008)


Tecladista e um dos fundadores do Pink Floyd, autor de clássicos como "Remember a Day" e "Summer '68" e co-autor de outros tantos - "Shine on You Crazy Diamond", "Us and Them", "The Great Gig in The Sky", etc., Rick faleceu hoje aos 65 anos.

Pode lamentar e pode correr atrás dos seus trabalhos-solo, especialmente "Broken China", de 1996, frequentemente citado como o seu melhor trabalho.

domingo, 14 de setembro de 2008

Música com M maiúsculo - Capítulo VII

Hoje em tempo real.

Estou neste momento assistindo ao incrível documentário "Fabricando Tom Zé", de Décio Matos Jr., daí a conveniência deste post. Não tem para ninguém! Tom Zé é o nosso John Cage, Igor Stravinsky, Glenn Branca, Erik Satie, Jali Musa Jawara, nosso Luciano Berio, nossa Escola de Viena, nosso Chaplin e Buñuel, todos misturados e somados. Não existe ninguém tão erudito e nem tão popular e vagabundo quanto este cara.

A cena em que ele parte para cima de um técnico de som na passagem do Festival de Montreaux deve ser repetida umas 250 vezes e é de rolar de rir e de sentir um profundo orgulho, por ser a antítese do nosso conhecido "Complexo de Vira Lata".
Jade, Diego, assistam isso muitas e muitas vezes.

Bem a letra escolhida está longe de ser considerada a melhor do Tom Zé, mas isso realmente não importa neste momento. "Morena", do disco "Correio da Estação do Brás" (1978), é de uma discrição inacreditável e consegue, de forma delicada e poética, tratar de um tema muito caro aos componentes deste blog, os quais passaram a adolescência ou parte dela em Brasília, tirando é claro a parte que fala do mar.

Alguém aí não conseguiu lembrar de nenhuma vizinha ? Eu me lembrei de várias...

Morena
Tom Zé

Morena, minha morena
Tira a roupa da janela
Vendo a roupa sem a dona
Eu penso na dona, sem ela
Meu quarto tem sete andares
Reinado da minha vista
Eu tenho o céu e o mar
Mas nada disso me conquista
Meus olhos desocupados
Só querem viver seguindo a tua pista
Morena, minha morena
Tira a roupa da janela
Vendo a roupa sem a dona
Eu penso na dona, sem ela
Eu ando desarrumado
No trabalho e no amor
Até deixei de lado
Meu futuro de doutor
Com o dinheiro da escola
Comprei uma lente de alcance
E foi um horror
Morena, minha morena
Tira a roupa da janela
Vendo a roupa sem a dona
Eu penso na dona, sem ela

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Datafolha, hoje: Aprovação de Lula é recorde histórico

Avaliação do Presidente. FHC, outubro de 2000 (5 e 10 meses de governo); Lula, setembro de 2008 (5 anos e 9 meses de governo). Fonte: Datafolha

O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é considerado ótimo ou bom por 64% dos eleitores brasileiros, recorde histórico, segundo pesquisa realizada pelo Datafolha. A atual taxa de aprovação é a maior obtida pelo presidente ao longo de seu mandato e recorde positivo desde que o Datafolha começou a fazer pesquisas de avaliação do Governo Federal.

O Datafolha ainda informa quais foram os melhores índices de aprovação dos demais presidentes eleitos após a ditadura. Segundo o Instituto, Fernando Henrique Cardoso teve sua melhor marca durante seu primeiro mandato, obtendo 47% de aprovação em 12/1996. Itamar Franco teve seu ápice em 12/1994, quando era considerado ótimo ou bom por 41%. Fernando Collor de Mello chegou a 36% de aprovação em junho de 1990.

Eles não têm Bolsa-Família

As taxas de aprovação ao presidente aumentaram em todos os segmentos, inclusive entre aqueles que costumam ser mais críticos ao seu desempenho, como os de maior renda e os mais escolarizados.

A maior variação positiva foi registrada justamente entre os que têm renda familiar acima de dez salários mínimos. Nesse estrato, o percentual dos que consideram o desempenho de Lula ótimo ou bom subiu 14 pontos percentuais, passando de 43% para 57%. Entre os que ganham entre cinco e dez salários mínimos, o aumento na taxa de aprovação foi de nove pontos, tendo passado de 50% para 59%.

Íntegra aqui.

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Horário Eleitoral Gratuito - Best Moments

Quem disse que o horário eleitoral gratuito tem de ser sempre uma chatura? Aqui temos uma seleção de momentos hilários de candidatos que alguém selecionou e botou na internéti.

http://www.youtube.com/watch?v=SJ2sR-OSAJ0

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Um presente para Felix

Taí meu caro Felix, seu presente de Natal já está escolhido. Trata-se da Sarah Palin Doll, lançada ontem nos Estados Unidos. Apenas ainda não escolhi qual vou comprar.

Segundo o fabricante, a boneca pode ser encontrada em três versões: a executiva, a estudante e a heroína que carrega um revólver na perna, ao estilo de Lara Croft.

O mais engraçado é que em sites de discussão com perguntas do tipo: "Palin Doll, you going to buy one ?", os comentários que encontramos são algo como... "is it a blow up Doll with a Hole in her mouth?????" ou "Is it inflatable?"

A Personalidade Política Da Década

Meninos, o futuro deste mundo pertence às mulheres. Depois que inventaram o macaco hidráulico automático para trocar o pneu do carro e o caixa eletrônico 24hs o macho perdeu praticamente toda sua utilidade. Em breve assistiremos, bestializados, às mulheres disputarem o poder unicamente entre elas, podem ter certeza. E para mim as duas principais candidatas à personalidade política da década são estas duas:

A Bonitinha Mas Ordinária

Sarah Palin

Sarah Palin faz cara de boba mas é mais esperta que muita gente. Teve cinco filhos e nas horas vagas é governadora do Alasca, para desgosto do Comitê Nacional do Partido Democrata e do companheiro Fetter, que preferiam que ela ficasse na cozinha. Caso seja eleita com McCain, e levando-se em conta que Cain já passou dos setenta e já está queimando óleo de câmbio ela pode, com um pouco de sorte, tornar-se a primeira mulher a presidir os EUA tornando-se assim superpoderosa (esse adjetivo foi sugestão do companheiro Feluc)

A Terrorista Mais Ordinária

Dilmão

Dilmão foi ativista comunista na década de sessenta. Um grupo de milicos frustou o seu sonho de transformar o Brasil em um república comunista, o que faria do Brasil algo tipo um arquipélago Gulag com coqueiros. Depois de um período como hóspede do Dói-Codi fez economia na Federal do Rio Grande do Sul, tornando-se assim uma Rosa Luxemburgo de bombachas. 

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Vídeo no domingo



Bem, já é segunda-feira, mas vale ver essas imagens da câmera dentro do carro de Lewis Hamilton, na polêmica ultrapassagem sobre Kimi Räikkönen.

Sem qualquer patriotada (já que Massa foi o beneficiado maior pela punição a Hamilton), as imagens deixam claro que o inglês cortou a chicane por opção e para se beneficiar - e não para evitar uma batida. Poderia ter freado e ficado no traçado normal da pista, mas escolheu não fazer isso. Aí, entrou na reta com o motor muito mais cheio.

domingo, 7 de setembro de 2008

Importante Artigo Sobre O Aquecimento Global

Eu tinha passado batido por esse artigo. Mas a discussão da semana passada tornou-o, a meu ver, ainda mais relevante, além da infindável discussão na mídia sobre o assunto. Dos pontos levantados, gostaria de destacar:

Al Gore é ou foi sócio de uma empresa de crédito de carbono e de outra de energia alternativa, aparentemente ganhando tanto com a poluição como com o combate à mesma, o que seria, caso se confirme, "uma verdade inconveniente" (para o All-Gore).

O aumento da temperatura da Terra data já de milhares de anos, o que desmonta o argumento de que seria a emissão de CO2 a causa do mesmo.

A fundamentação científica dos modelos que tentam demonstrar o aquecimento global está alicerçada na equação Navier-Stokes, ela mesma objeto de um prêmio pelo "Clay Mathmatics Institute" para quem demonstrar sua solução.

Moral da história 1: nem tudo que se fala contra um republicano é totalmente desprovido de verdade, assim como nem tudo que se fala contra um democrata é campanha de difamação.

Moral da história 2: desconfiem de livros científicos lançados no Brasil pela Xuxa, como foi o caso do livro do Gore.

Parabéns à Folha por ter publicado artigo de um (ex) desafeto político, confiando unicamente em suas credenciais de cientista.

Folha de São Paulo 01.08.2008

O efeito e a causa 

JOSÉ CARLOS DE AZEVEDO
 Os alarmistas do clima deveriam se lembrar de que crime contra a humanidade é gastar US$ 50 bilhões e não chegar a uma conclusão


MUITAS PESSOAS sacrificam a própria vida para salvar a de outras. Há os que querem extinguir a humanidade para salvar a natureza: os integrantes do Voluntary Human Extinction Movement e do Gaia Libaration Front, por exemplo.
E há os pseudo-"ambientalistas" arautos do apocalipse, que querem levar à miséria povos e nações para ampliar as suas riquezas. Tudo justifica preservar a natureza, ação fundamentada em verdades científicas. Mas, sob o seu manto, surgiram aproveitadores que iludem incautos em proveito próprio e os alarmam com os danos do "aquecimento global", que nada tem a ver com conservação da natureza.
Eles sofrem descrédito crescente.
Desapareceu Al Gore, sócio de empresa de crédito de carbono e de outra de geração de energia alternativa. O mesmo fez M. Strong, secretário-geral da Conferência sobre o Meio Ambiente, realizada no Rio em 1992.
Ficou quieto o presidente da ONU, Ban Ki-moon, que determinou a transformação da Amazônia em savana em 80 anos e calou-se seu burocrata Jean Ziegler, que disse ser "crime contra a humanidade" incentivar os biocombustíveis. O mesmo disse Ivo de Boer, presidente da Comissão do Clima da ONU, referindo-se aos combustíveis fósseis. Ambos não disseram o que fará a humanidade sem esses combustíveis.
Há motivos para essas pessoas procederem assim, pois a algaravia do aquecimento foi tão estridente e irracional que gerou contestações científicas que a invalidaram. Por exemplo, é falácia lógica atribuir relação causal entre dois eventos apenas porque um deles antecedeu o outro ("post hoc ergo propter hoc"). O que dizem os arautos do fim do mundo, porém, nem é falácia, é irracionalidade, porque não há fato antecedente causador de outro que o segue.
É irracional dizer que o CO2 causa o aquecimento da Terra (de 0,6 graus Celsius no século 20) porque o aumento da sua temperatura antecede o do CO2 em milhares de anos, um fato comprovado.
Essa irracionalidade fez o inglês Stuart Dimmock, motorista de caminhão, acionar o Judiciário para impedir a distribuição do filme de Al Gore nas escolas por conter erros graves. A Justiça britânica, em 10/10/07, reconheceu 12 erros -atribuir ao CO2 o aumento da temperatura entre eles.
Apesar dos US$ 50 bilhões que IPCC e adeptos consumiram, eles nada comprovaram sobre a influência do CO2. Falam em indícios, vestígios, impressões, sinais, modelos e prognósticos sobre o que ocorrerá em cem anos, quando nenhum de nós estará vivo para conferir.
As "projeções climáticas por computador" são falhas, os modelos climáticos são incompletos, não incluem fenômenos físicos importantes e a teoria matemática está errada.
Por curiosidade, lembro que a equação fundamental que usam, de Navier Stokes, sobre o movimento de fluidos e gases, está incluída no rol das sete questões do milênio sugeridas pelo Clay Mathematics Institute, que dará US$ 1 milhão a quem provar que ela tem ou não solução.
A irracionalidade dos alarmistas é tanta que desconhecem os estudos científicos recentes sobre o clima, publicados nas mais importantes revistas de geociências, física e geofísica, nem sabem que o Cern consorciou-se a mais de 50 universidades e institutos de pesquisas norte-americanos, europeus e russos para dar seqüência ao que foi comprovado na Dinamarca sobre a preponderância do Sol e das radiações cósmicas no clima. Tampouco parecem conhecer estudos sobre as limitações da previsão climática, por exemplo, o clássico de E. N. Lorenz (falecido em 16/4/ 08), de 1972, com o sugestivo título "Predictability: Does the Flap of a Butterfly's Wings in Brazil Set Off a Tornado in Texas?", sobre o efeito da asa de uma borboleta no Brasil em um furacão no Texas...
Os adeptos da versão irracional do "CO2 antropogênico", aí incluídos os poetas parnasianos, que ofendem e ameaçam pessoas, fazem afirmações irracionais e agem como os "panzergrenadier" e os "Hitler Jugen", deveriam estudar, pelo menos, os argumentos de Wiener, Zichichi, Von Neumann e Lorenz sobre o clima e se lembrar de que crime contra a humanidade é gastar US$ 50 bilhões e não chegar a nenhuma conclusão. E que esse dinheiro bastaria para exterminar a Aids, a malária e livrar milhares de mulheres e crianças da morte por inanição em países miseráveis.
Querem o IPCC "et alii" limitar o aumento da temperatura na Terra em uns dois graus Celsius até o ano 2100, e isso custará trilhões de dólares. Se gastarem tal quantia e nada acontecer, ficará por isso mesmo. Se não gastarem e a temperatura subir os dois graus, haverá mais alimentos, porque o CO2 é essencial à vida na Terra, ao crescimento das plantas. É questão de opção.
JOSÉ CARLOS DE ALMEIDA AZEVEDO , 76, é doutor em física pelo MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts, EUA). Foi reitor da UnB (Universidade de Brasília).

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

O tempora o mores - capítulo CCCLXVI


Diz o vovô: "Bem, com esse Frank Zappa ao vivo no Filmore East, eu chego a marca exata de dez mil discos de vinil, adquiridos ao longo de toda uma vida".




Diz o filho: "Bem, acho que estou perto de completar a marca de dois mil cd's, e isso antes de completar quarenta anos de idade".



Grita o neto: "Caraca ! deixa eu levar o computador velho !! esse mês eu não consegui baixar nem dois gigas!!"

Eu Ficaria Com McCain


Também acho ótimo que o Hussein consiga enganar boa parte do eleitorado americano escondendo em parte suas origens religiosas e políticas, isso mostra que ele engana bem, é bom político, a credibilidade dele aumenta e com isso tem mais chances.

Realmente foi erro meu querer comparar Palin com Lula, total despropósito, alguém que só tem o primário e olhe lá, não pode ser comparado com ninguém, a comparação tem que ser entre eles mesmos. A história da experiência começou com Hillary acusando Obama, não esqueça. Pessoalmente acho muito relativo, até porque a meu ver raramente alguém vai a Presidência com intenção de resolver algum problema que seja. Tudo bem, ele tem três anos de Senado, isso não muda grande coisa. Se for por isso o McCain ganha.

Renegar o fanático Wright não foi “ação de Pai Tomás”, foi uma atitude política óbvia. Obama não poderia prever décadas atrás que ele seria candidato, freqüentar a Igreja de um sujeito daqueles não teria maiores conseqüências. Espertamente, agora, ele tenta se afastar do sujeito, que é o que todo mundo faria, melhor ainda se ninguém der bola.

McCain é moderado no sentido que é reticente em relação a questões como aborto, por exemplo. Agora, se você está esperando que o próximo presidente americano vai ser um de grandes realizações, isso eu duvido, tanto faz do partido que ele venha. O próximo presidente vai ter que botar as contas em dia e talvez dar um empurrão na economia. Não vi nada ainda no programa do Obama que seja positivo no sentido de incentivar a economia (talvez aqui haja uma mensagem, o único Presidente americano que aplicou a rigor uma receita “republicana” para a economia foi Clinton, será que democratas e republicanos perceberam isso?). Aumentar o protecionismo, como defedem muitos democratas, vai prejudicar a nós brasileiros, que exportamos para os EUA. Além disso, quem falou que sou fã do sujeito? Há algum tempo mal sabia quem ele era.  Pense bem, quem falava de McCain e Obama há dois anos atrás? McCain eu ainda tinha uma noçãozinha, mas era quase “certo” que os democratas ficariam com a Hillary. Ninguém apostava em McCain também.

Eu sou contra o aborto também, então eu sou de extrema-direita? Viva a extrema-direita! Sou contra a legalização da maconha também (Milton Friedman, de “extrema-direita”, era a favor). Vamos liberar a maconha e proibir o cigarro, onde estamos (já fui fumante, largei há anos, quem sabe me antecipando à lei)? Sobre criacionismo acho bobagem, a única teoria que temos é a da Evolução (apesar de ter cientista que nega, mas, enfim, não é minha área).

Também seria interessante ver os americanos terem um sistema de saúde como o SUS, para eles verem o que é bom, mal posso esperar. Obviamente, depois de criado, é irreversível, tanto faz funcione bem ou mal, e por isso se eu fosse americano seria terminantemente contra.

Mas ter um Welfare State mais amplo ou menos amplo é questão de escolha: os americanos preferem um menos extenso e ter um desemprego menor e menos intervenção governamental. Os europeus parecem contentes em ter um Estado do Bem-Estar mais amplo com um desemprego historicamente mais alto no pós-guerra e mais intervenção governamental. Enfim, cada situação atende a um caráter específico de cada povo. Mas dizer que se pode ampliar o Estado do Bem-Estar e que isso não vai ter repercussão econômica e causar mais desemprego é ir contra os fatos.  

Então Palin ter sido simpatizante do Alaskan Independence Party é grave e Obama ter sido iniciado na atividade política por um membro do American Communist Party não é? Ok, se sua axiologia é essa, acho que estamos entendidos, caro Filipe

Ter petróleo não é bom, é ótimo, tanto faz se no Alaska ou em Tupi. Só se deve cuidar para evitar a "doença holandesa", perigo que hoje definitivamente os americanos não correm.  Quanto à poluição, isso deve ficar claro: matriz energética pode levar séculos para mudar, a humanidade levou milênios para passar do capim ao carvão. Daqui a cem anos ainda veremos veículos movidos à gasolina. Só que o Obama só fala bobagem, inventar novos impostos sobre o petróleo só vai piorar a situação e deixar de explorar o que se tem disponível,  não traz vantagem nenhuma. Desastres ecológicos sempre poderão ocorrer (uma hora eu te conto os desastres que o "planejamento" soviético provocou na Sibéria), só que os ambientalistas-democratas criaram uma situação onde não há mais saída. Desde o acidente em Three Mile Island não se constrói mais usina atômica nos EUA. Hidrelétricas eles dificilmente podem construir tantas mais para gerar como o Brasil ou a Noruega. Me dê a solução, então que não passe nas próximas décadas pelos combustíveis fósseis. Quem está na frente na energia eólica são os dinamarqueses. Obama propõe o quê, tirando os usuais aumentos de impostos? Não vejo proposta concreta factível.

Esse escândalo da Palin é café pequeno, eu queria algo mais picante tipo Mônica Lewinsky. Esses republicanos não têm nenhuma criatividade concordo contigo. Nem mesmo fazem como o John Edwards, que estava tendo um caso com uma mulher enquanto a dele ficava em casa com câncer.

Agora, se o Obama foi professor de Direito Constitucional durante anos a imagem que eu tenho dele piorou. Professor de Direito Constitucional, candidato à Presidência, que já visitou “57 estados americanos” e não sabe que o Canadá é parlamentarista, é um inepto, tanto faz onde estudou, Professor de Direito Constitucional que ouve o hino nacional com a mão na região do “baixo ventre” ao invés de colocá-la sobre o coração, como manda a lei, não pode alegar ignorância, e sim está mandando uma mensagem clara, de desprezo pelos símbolos nacionais, e em um sujeito desses eu nunca votaria.

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Se fosse para escolher...

... sem dúvida eu ficaria com os dois acima.

Obama está longe de ser perfeito, é óbvio. Tem algumas atitudes dignas de "Pai Tomás" que irritam profundamente. Uma delas foi renegar o Pastor Jeremiah Wright. Mas seria ingênuo achar que um negro, nascido no Havaí (e portanto americano "legítimo", Felix) e filho de um muçulmano não faria concessões, em posições políticas e pessoais, para chegar onde chegou.

Há quase 50 anos, quando um católico foi pela primeira vez candidato a presidente nos EUA com chances de ganhar, isso era algo absurdo. Que bom que hoje o candidato pode ter reais condições de vitória sendo como é Obama.

Não disse que os republicanos são de extrema direita. Em um país literalmente bipartidário há diversas correntes dentro dos dois partidos. E, dentro do Republicano há, notoriamente, radicais conservadores. Palin é uma. Mike Huckabee, pré-candidato derrotado nas primárias, é outro. Já McCain eu acho bem moderado (como inclusive eu já disse aqui no blog).

Ter ou não experiência é um ponto altamente debatido nos EUA, na atual campanha. Era a grande crítica de McCain a Obama e por isso a escolha de Palin soou tão estranha. Afinal, os republicanos acusavam o candidato democrata de ser inexperiente mas optaram para vice na chapa presidencial por uma mulher que tem no currículo a prefeitura de Wasilla (a cidadezinha de 9 mil almas onde ela teria dado luz ao filho mais novo) e o governo do Alasca desde 2006.

Dando-se importância a isso ou não, Obama ostenta currículo mais vistoso. Formou-se em Harvard e não em Idaho, como Palin. Já era professor de Direito Constitucional há 12 anos quando foi eleito senador de Illinois, em 1996. Foi eleito senador federal em 2005 (e não há poucos meses, Felix).

Sobre o petróleo: quanto mais desimportante se considerar a questão do aquecimento e do uso de combustíveis fósseis, mais longo será esse "longo prazo" que sempre se aplica às matrizes alternativas de energia. Então, minha crítica ali era pela combinação petróleo-do-alasca-é-bom + aquecimento global-é-lenda.

A religião de um candidato (ou a falta dela) pode ser o motivo de derrotas em eleições, como bem sabe FHC (prefeitura de SP, 1985). Obama se reafirmar sempre como católico é uma necessidade dele, como animal político, portanto. Mas para mim também tanto faz como tanto fez a religião do sujeito, já que eu mesmo não tenho nenhuma.

Os elogiosos comentários sobre um "mentor intelectual" comunista, a "bolsa-família" e uma proposta de saúde pública universal não precisam de acréscimos.

Diga Não Ao Hussein

Tudo dito sobre Palin é aplicável a Obama, e com folga.

Obama é muçulmano ou o foi durante um período, mas esconde o fato por razões desconhecidas. Como ateu não-praticante, não tenho interesse na religião alheia, mas chama a minha atenção que alguém tente escamotear o fato por razões políticas.

Se Palin fez-se passar por mãe da criança para esconder a gravidez da filha o fato é grave (ei, essa família é prolífica, qual das filhas foi dessa vez, daqui a alguns anos a família vai ter uns trinta membros entre pais e filhos nesse ritmo). Mas tão ou mais grave é a acusação sobre Obama de ter usado certidão de nascimento falsa, para fazer registro eleitoral.

Obama esteve vinculado ao pastor fanático Jeremiah Wright durante décadas, mas quando as declarações do último começaram a ganhar espaço na mídia (“God Damn América/ America to blame for 9/11”, e similares) tentou minimizar o fato.

O partido Republicano é ultra-direitista? Está havendo aqui uma confusão de posições. Talvez porque no Brasil, o partido do governo está cheio de guerrilheiros fracassados (tais como José Dirceu , um agente treinado em Cuba), qualquer coisa que desvie ideologicamente do padrão-Guevara deve soar ultra-direitista.

Aliás, o candidato preferido de Fidel Castro é... Obama.

Explorar o petróleo do Alaska é uma necessidade para os americanos tendo em vista o preço atual. Além disso, o maior poluidor do mundo hoje é a China, que já ultrapassou os Estados Unidos há muito na emissão de poluentes. Qual é a alternativa que eles têm? Continuar importando petróleo, como Obama quer de países como a Venezuela e Irã, inimigos declarados dos americanos, ou seja, continuar financiando os próprios inimigos. Só a longo prazo nós veremos formas alternativas de energia tendo largo emprego na economia, por enquanto é se virar com os combustíveis fósseis.

Por pressão de ambientalistas e similares, os americanos deixaram de perfurar petróleo na costa da Flórida, onde tudo indica que existe petróleo, agora, são os cubanos e chineses que estão fazendo prospecção no local. Se depois deles encontrarem, a costa da Flórida for poluída pela exploração dos inimigos deles o que será feito? Eles escreverão aos Partidos Comunistas Cubano e Chinês usando impropérios? Quem ganhou com essa história toda?

Obama apóia a “fairness doctrine”. Explico: os democratas já tentaram aprovar projeto de lei obrigando as rádios a dividirem igualmente o tempo dado a republicanos e democratas. Por quê nas rádios e não na televisão? As rádios são o baluarte dos conservadores americanos. Já a televisão, ou seja, as grandes redes, apóia os democratas, e, naturalmente, nada teriam a ganhar com a obrigação de dividir o tempo na televisão. "Fairness"?

E mais uma vez, os democratas e Obama querem criar um sistema nacional de saúde com vinculação obrigatória dos trabalhadores. O modelo de saúde que eles querem aplicar é o do... Brasil, literalmente com o mesmo organograma (Conselho Estadual isso supervisionado por um Conselho Federal aquilo) Um economista americano (Thomas Dilorenzo) que estudou o organograma diz que só lembra de outro modelo parecido que foi o da Itália na Época de Mussolini (não deve ter visto o nosso). Isso tudo depois dos programas literalmente bilionários (mais de trezentos bilhões de dólares cada) de saúde criados e ampliados desde a década de sessenta, e que já estão se tornando inviáveis economicamente.

A cada dia Obama-Hussein faz novas promessas que sabe que não pode cumprir. A última foi de criar mais impostos para dar um cheque bônus de mil dólares para cada americano. Populismo do mais baixo nível. As únicas propostas de Obama até agora podem ser classificadas em aumentos de gastos e aumento de impostos. Nada recomendável para uma economia que já tem que suportar os gastos ordinários e mais os da Guerra do Iraque.

As gafes do Hussein seriam de fazer corar o Lula . Obama já afirmou ter visitado todos os 57 Estados da União americana. Será que ele está incluindo Panamá, Costa Rica e outros pobrecitos? Ou quando se referiu ao “Presidente” do Canadá ao invés de Primeiro-Ministro.

Sabe quem foi Frank Marshall Davis? Obama o cita no seu livro “Dreams of My Father” (não tenho livro, estou seguindo informações de terceiros) simplesmente como “Frank”, e foi uma das pessoas que o introduziram na vida política e que Obama não nega ter sido uma influência sobre ele mesmo (já outros dizes que ele foi o mentor intelectual de Obama). Davis era nada mais nada menos do que membro do American Communist Party e foi investigado tanto pela CIA e pelo FBI como agente de Moscou.

E por último, os obamistas acusam Palin de inexperiência? Ela foi prefeita e atualmente é governadora do Alaska. Qual é a experiência de Obama fora ter sido ongueiro a vida inteira e senador por alguns meses?

Se fôssemos julgar alguém pelo quesito experiência Lula jamais teria sido presidente aqui, para não mencionar o total despreparo (Lula foi ao menos “Mr Simpatia” no primário?) .

Assim, se formos somar tudo, candidatos democratas não são melhores que republicanos. E olha que nem pegamos ainda no Biden que é um prato cheio.

O único trunfo de Obama é sua inexperiência, mas não acredito que seja suficiente para enganar o eleitorado americano.

A vice do McCain

O nome da jovem senhora aí embaixo, no post anterior, é Sarah Palin, governador do Alasca. Recentemente indicada como vice na chapa republicana de John McCain, até agora o que se dizia dela era que tinha pouca experiência para o cargo (e que ganhar um concurso de Miss Simpatia foi seu ponto alto na vida universitária).

Hoje as manchetes sobre Palin eram todas em torno do anúncio da gravidez de sua filha adolescente. Algo que já teria certa gravidade política num lar tão conservador como o da governadora, mas com implicações apenas para demonstrar a enorme hipocrisia dos ultra-direitistas dos EUA. Afinal Palin prega que a única educação sexual aos jovens deve ser a abstinência.

Mas há comentários mais cabeludos sobre o caso. Dizem que o filho mais novo de Palin, nascido este ano, seria na verdade seu neto, o que implica dizer que ela escondeu uma outra gravidez de sua filha adolescente e registrou o garoto como seu.

Fotos de Palin semanas antes do alegado parto de seu filho a mostram sem qualquer sinal de gravidez, o que não aconteceu quando ela esperava seus outros filhos - a barriga era evidente. Não convenceu? Bem, há ainda a história de que a governadora, ao entrar em trabalho de parto, foi de Dallas para Seattle e de lá para o Alasca, em uma viagem de 13 horas. Ali, ao invés de dar a luz em Anchorage, optou por viajar de novo até a cidadezinha de Wasilla, de apenas 9 mil habitantes. É o que conta esse gráfico, de forma hilária.

Outra acusação contra a candidata a vice republicana é de que ela teria sido membro de um partido secessionista do Alasca no começo da década passada. Palin, segundo consta, enviou para a convenção desse partido, o AIP - Alaskan Independence Party - um vídeo elogioso no começo deste ano.

Ainda que se deixe tais polêmicas de lado, Palin continua sendo uma figura detestável, politicamente. É, obviamente, defensora da exploração de petróleo e gás (já que governa um dos grandes estados produtores nos EUA). Consequência disso é que Palin acha que o aquecimento global não tem relação alguma com a emissão de CO2 na atmosfera por parte da humanidade.

Como não podia deixar de ser, é contra o aborto (em qualquer hipótese, mesmo estupro), contra o casamento gay, contra a legalização da maconha e contra a restrição a porte de armas. Ela é a favor do ensino em escolas públicas do criacionismo e, como dito acima, da abstinência como única educação sexual.

Palin é simpática só de boca fechada.

Minha Candidata

Vocês não achavam que eu ia deixar passar em branco, achavam? Taí a candidata a vice que o McCain escolheu.

Todo mundo junto agora: já ganhou! Já ganhou! Já ganhou!

A Decadência do Ocidente - Episódio 278 - Desembargadora Federal Fundamenta Decisão Com Citação de Revista Em Quadrinhos

Por enquanto a citação é de Watchmen, quem sabe logo não veremos Turma da Mônica ou Pato Donald na fundamentação de acórdãos, afinal, existe o precedente daquele tribunal italiano intimando a Turma da Disney a prestar depoimento, lembram? ;)

http://g1.globo.com/Noticias/Quadrinhos/0,,MUL742199-9662,00-DESEMBARGADORA+CITA+HQ+WATCHMEN+EM+DECISAO+CONTRA+MILICIAS+NO+RIO.html

Além disso, os atos do processo penal não seriam obrigatoriamente no vernáculo?

Como encerrar bem uma carreira e começar outras

Atenção companheiro Filipe, este post ficará muito melhor se vossa senhoria preparar um post ou um comentário sobre algum jogador brasileiro que esteja passando por esta fase de final de carriera, logo a seguir. Abraço. Fetter.

Aos 39 anos de idade e na prática aposentado há três meses, Oliver Kahn encerra oficialmente os 21 anos de sua carreira num amistoso do Bayern com a seleção alemã em Munique.

O "titã" do gol alemão, Oliver Kahn, celebra num jogo entre Bayern de Munique e seleção alemã sua derradeira despedida em campo nesta terça-feira (02/09), no estádio Allianz Arena de Munique completamente lotado (69 mil espectadores).

(...)


Seu futuro continuará sendo o futebol, mas fora de campo. Já no dia 10 de setembro, ele estará analisando para a televisão alemã os lances do jogo entre Alemanha e Finlândia, pelas Eliminatórias da Copa 2010.

Além disso, Kahn atuará como garoto-propaganda na busca por novos talentos na China. Em longo prazo, Kahn está sendo cogitado para a sucessão do diretor esportivo do Bayern de Munique, Uli Hoeness.

Mesmo aposentado, sua agenda continua cheia. Nos próximos meses, o ex-goleiro pretende obter uma licença de treinador, segundo ele "não para ser técnico, mas como aperfeiçoamento profissional". Além disso, no âmbito do projeto de divulgação de seu livro, tem sido convidado por empresas para participar de seminários e proferir palestras.

Também as crianças da Baviera terão maior contato com o ídolo. Kahn participa de um programa de ajuda a crianças, criado na Finlândia, no qual elas aprendem a superar problemas e mudar seu comportamento.


Leiam a notícia completa AQUI

E aí Filipe, tens notícias do Rivaldo ??

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

A Vida Como Ela É

Ou melhor dizendo , o show como ele realmente é. Alguém pegou a gravação da Britney Spears ao vivo, tirou os playbacks e a correção de tom em tempo real e colocou na intenet. Francamente, fico até imaginando se o vídeo não é de alguma cantora ainda mais horrenda fazendo overdub sobre a gravação da britnéia. Aviso: se você pecou ultimamente não deixe de ver, você vai sofrer, e muito, e assim se redimir de todos os seus pecados.

http://rapidshare.com/files/141904638/Britn_ia_ao_vivo_e_sem_playback.flv.html

Vai cantar mal assim lá em casa (sim, é um convite). Vídeo também disponível no kaotic.com.

Revista golpista

Eu já tinha lido o artigo de opinião, na Folha.
Ele defende algum lado?
Nem sim nem não, muito pelo contrário...
Vamos aos fatos:
1. há uma degravação e as partes a reconhecem;
2. a revista afirma que a fonte é da Abin e a Abin não refutou;
3. O Presidente da República marcou uma reunião com todo mundo;
4. uma desembargadora do TRF já havia informado ao Gilmar sobre o grampo, citando, inclusive, conversa dele com seus assessores;
5. O José Dirceu já havia feito a mesma denúncia, que a Abin e a PF estão grampeando todo mundo;
6. Tarso Genro, o "Republicano", não apareceu na Tv dando uma de suas declarações ponderadas e cheias de sabedoria...
É, Filipe, você e o Nassif estão certos, não houve nada.
É tudo invenção deta revista golpista, a Veja.

"É a primeira vez que a revelação do conteúdo de uma escuta telefônica ilegal é boa para os dois grampeados"

Muito interessante o texto publicado hoje na Folha do jornalista Fernando de Barros, sobre o suposto grampo no STF, de onde tirei a frase que encabeça este post. Como o conteúdo do jornal na web é restrito a assinantes, vai aqui o link para o texto.

Também merece uma lida sobre o assunto no blog do Luis Nassif (nesse post e nesse outro), mas dá para resumir o que ele afirma nesse parágrafo: "A denúncia é da revista Veja. Não há um documento – até agora – comprovando a autoria do grampo, uma arquivo de áudio, um documento interno da ABIN. Toda a matéria se sustenta em duas supostas informações: a transcrição de uma conversa entre Demóstenes Torres e Gilmar Mendes; e a informação dada pelo repórter (sem o apoio de nenhuma evidência mais) de que o grampo foi feito pela ABIN".

Atualizando agora, 18h20: perfeito o comentário do Ricardo Boechat sobre o assunto, na Band News Fm. Clique para baixar o áudio.

Michael Jackson Faz 50 Anos

Muitos achavam que ele não passaria dos quarenta. Nos 50 anos de Jackson o Daily Mail fez uma pequena matéria sobre o astro.

A imagem gerada por computador mostra como Michael Jackson seria hoje se não tivesse feito todas aquelas cirurgias estéticas (estéticas?).

Joe Cocker - With a Little Help From My Friends


Em algum momento no futuro, Joe Cocker irá falecer. Não se sabe quando, mas com certeza um dia irá ocorrer. O cantor de voz roufenha, nascido em Sheffield em 1944 já passou dos sessenta, uma idade considerada avançada para os rockeiros dos anos 60 e 70. Por isso, daqui para frente tudo pode acontecer. Lembre-se por exemplo, que metade dos Beatles, metade do Who e quase todos os Ramones já se foram, antes de chegar a esta idade.

De qualquer forma o velho Joe não tem com que se preocupar. Teve uma carreira produtiva, seus discos continuarão vendendo em algum formato que não o falecido cd, e por um bom tempo muitas pessoas falarão a respeito dele.

Porém, como sói acontecer, seu necrológio será marcado pelo simplismo de sempre e, provavelmente, os jornalistas encarregados de escrever sobre o cantor hão de fazer menção a dois momentos marcantes em sua carreira: a apresentação em Woodstock, quando recriou a música With a Little Help... (dos Beatles) e quando salvou do mais completo oblívio o tema "You Can Leave Your Hat On" composta e pessimamente gravada originalmente pelo compositor Randy Newmann, mas que nas mãos de Cocker, auxiliado por um time de metais liderados por Clarence Clemons, aquele figura que tocava com o Bruce Springsteen, virou um monstro que embalou uma das mais belas cenas de strip-tease da história do cinema, no filme "Nove Semanas e Meia de Amor"; e uma das mais bizarras, na película "Ou Tudo Ou Nada", de 1997.

Alguns, mais conhecedores lembrarão das versões de "Could you be loved", "Unchain My Heart", as baladonas "You are so beautiful" e "Up Where We Belong", mas não deve passar muito disso.

Este blogueiro que vos escreve, ao contrário, passará dias a fio ouvindo o primeiro disco de estúdio de Cocker, o pouco lembrado (e geralmente pelos motivos errados), "With a Little Help From My Friends".

Sim, eu sei... você abriu o set list do álbum antes de seguir lendo este post, já se deparou com as duas músicas mais conhecidas do disco, a música que lhe empresta o nome e ainda a infame "Please Don't Let Me Be Misunderstood", massacrada anos depois pelo pessoal do Santa Esmeralda, e musiquinha fácil em festas de formatura após as 3 da manhã.

Mas esqueça essas músicas. Faça como eu, simplesmente não as ouça, não há necessidade. O disco possui outras pérolas esquecidas pelo tempo, mas que merecem mais de uma oitiva.

Tratam-se dos excelentes temas "Feelin´Alright", "Bye Bye Blackbird", "Change in Louise", "Marjorine" e "Sandpaper Cadillac", além da ótima versão da Dylanesca "I Shall Be Released", gravada também pelo pessoal da The Band.

Assim, se você não se contenta com as poucas informações que serão disponibilizadas, este disco é uma ótima introdução à discografia deste grande cantor.

Olha aí o que dá um juiz voluntarista e um procurador da república querendo nos salvar de nós mesmos...

A Abin gravou o ministro
Diálogo comprova que espiões do governo grampearam o presidente do Supremo Tribunal Federal. Autoridades federais e do Congresso também foram vigiadas
Policarpo Junior e Expedito Filho

Há três semanas, VEJA publicou reportagem revelando que o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes, foi espionado por agentes a serviço da Agência Brasileira de Inteligência. O diretor da Abin, Paulo Lacerda, foi ao Congresso e negou com veemência a possibilidade de seus comandados estarem envolvidos em atividades clandestinas. Sabe-se, agora, que os arapongas federais não só bisbilhotaram o gabinete do ministro como grampearam todos os seus telefones no STF. VEJA teve acesso a um conjunto de informações e documentos que não deixam dúvida sobre a ação criminosa da agência. O principal deles é um diálogo telefônico de pouco mais de dois minutos entre o ministro Gilmar Mendes e o senador Demóstenes Torres (DEM-GO), gravado no fim da tarde do dia 15 de julho passado. A conversa, reproduzida na página anterior, não tem nenhuma relevância temática, mas é a prova cabal de que espiões do governo, ao invadir a privacidade de um magistrado da mais alta corte de Justiça do país e, por conseqüência, a de um senador da República, não só estão afrontando a lei como promovem um perigoso desafio à democracia.
O diálogo entre o senador e o ministro foi repassado à revista por um servidor da própria Abin sob a condição de se manter anônimo. O relato do araponga é estarrecedor. Segundo ele, a escuta clandestina feita contra o ministro Gilmar Mendes, longe de ser uma ação isolada, é quase uma rotina em Brasília. Os alvos, como são chamadas as vítimas de espionagem no jargão dos arapongas, quase sempre ocupam postos importantes. Somente neste ano, de acordo com o funcionário, apenas em seu setor de trabalho já passaram interceptações telefônicas de conversas do chefe de gabinete do presidente Lula, Gilberto Carvalho, e de mais dois ministros que despacham no Palácio do Planalto – Dilma Rousseff, da Casa Civil, e José Múcio, das Relações Institucionais. No Congresso, a lista é ainda maior. Segundo o araponga, foram grampeados os telefones do presidente do Senado, Garibaldi Alves, do PMDB, e dos senadores Arthur Virgílio, Alvaro Dias e Tasso Jereissati, todos do PSDB, e também do petista Tião Viana. Esse último, conforme o araponga, foi alvo da interceptação mais recente, que teve o objetivo "de acompanhar como ele está articulando sua candidatura à presidência do Senado". No STF, além de Gilmar Mendes, o ministro Marco Aurélio Mello também teve os telefones grampeados.
As gravações ilegais feitas pela Abin servem de base para a elaboração de relatórios que têm o presidente da República como destinatário final. Isso não quer dizer que Lula necessariamente tenha conhecimento de que seus principais assessores estejam grampeados ou que avalize a operação. Os agentes produzem as informações a partir do que ouvem, mas sem identificar a origem. Por serem ilegais, depois de filtradas, as gravações são destruídas. A do ministro Gilmar Mendes foi preservada porque, ao contrário das demais, ela foi produzida durante uma parceria feita entre a Abin e a Polícia Federal na operação que resultou na prisão do banqueiro Daniel Dantas, no início de julho. Os investigadores desconfiavam de uma suposta influência do banqueiro no STF e decidiram vigiar o presidente da corte. Gilmar Mendes já havia sido informado de que alguns comentários que ele fez com assessores no interior do gabinete tinham chegado ao conhecimento de outras pessoas – uma evidência de que suas conversas estavam sendo ouvidas. Desconfiado, solicitou à segurança do tribunal que providenciasse uma varredura. Os técnicos constataram a presença de sinais característicos de escutas ambientais, provavelmente de aparelhos instalados do lado de fora da corte. Não era só isso. O presidente do STF também tinha os telefonemas de seu gabinete gravados ininterruptamente. A Abin recebia e analisava, por dia, mais de duas dezenas de ligações do ministro. Foi para provar o que dizia que o funcionário mostrou uma delas.
De acordo com os registros, o senador Demóstenes Torres ligou para o ministro Gilmar Mendes às 18h29 para tratar de um problema relacionado à CPI da Pedofilia. Na ocasião, Mendes não pôde atender porque estava a caminho do Palácio do Planalto para uma audiência com o presidente Lula. Três minutos depois, às 18h32, a secretária retornou a ligação para o gabinete do senador e a transferiu para o celular do ministro. A conversa foi rápida. O presidente do Supremo agradeceu a Torres pelo pronunciamento no qual havia criticado o pedido de impeachment protocolado contra ele no Congresso. Na semana anterior, Mendes havia mandado soltar o banqueiro Daniel Dantas, o que provocou, além do pedido de impeachment, uma barulhenta reação da polícia e do Ministério Público. As entidades enxergaram na decisão do ministro – polêmica, mas felizmente tomada sob inspiração das leis vigentes – uma tentativa de impedir a punição dos corruptos. A Polícia Federal e a Abin interpretaram a decisão como uma confirmação de que alguma coisa errada se passava no gabinete do ministro e decidiram intensificar as ações ilegais. A partir daí, o presidente do Supremo e seus assessores mais próximos passaram a ser ouvidos, grampeados e seguidos pelos arapongas.
O diálogo em poder da Abin foi apresentado ao ministro Gilmar Mendes e ao senador Demóstenes Torres. Ambos confirmaram o teor da conversa, a data em que ela aconteceu e reagiram com indignação. "Não há mais como descer na escala da degradação institucional. Gravar clandestinamente os telefonemas do presidente do Supremo Tribunal Federal é coisa de regime totalitário. É deplorável. É ofensivo. É indigno", disse o ministro, anunciando que vai pedir providências diretamente ao presidente Lula. "Não acredito que a ação da Abin ou da Polícia Federal seja oficial, com o conhecimento do governo, mas cabe ao presidente da República punir os responsáveis por essa agressão", acrescentou Mendes. O senador Demóstenes Torres também protestou: "Essa gravação mostra que há um monstro, um grupo de bandoleiros atuando dentro do governo. É um escândalo que coloca em risco a harmonia entre os poderes". O parlamentar informou que vai cobrar uma posição institucional do presidente do Congresso, Garibaldi Alves, sobre o episódio, além de solicitar a convocação imediata da Comissão de Controle das Atividades de Inteligência do Congresso para analisar o caso. "O governo precisa mostrar que não tem nada a ver e nem é conivente com esse crime contra a democracia."
A atuação descontrolada dos arapongas oficiais está provocando crises dentro do próprio governo. Em conversas reservadas com assessores, Gilberto Carvalho, o chefe de gabinete do presidente Lula, que também foi vítima de espionagem clandestina, suspeita de uma conspiração em andamento para criar dificuldades ao governo. A teoria ganhou um reforço de um peso pesado do petismo. O ex-ministro José Dirceu, acostumado a freqüentar o noticiário como suspeito de alguma coisa, tem contado a amigos que é vítima de uma intensa perseguição de arapongas. A mais explícita, segundo ele, aconteceu em março passado. Um advogado, muito amigo do ex-ministro, recebeu a informação de que os telefones de Dirceu, de seus advogados e de alguns familiares estariam clandestinamente grampeados. Além disso, o escritório de Dirceu em São Paulo sofreria uma "entrada" – no jargão dos arapongas isso significa uma invasão clandestina disfarçada de roubo. O alerta, segundo o advogado, foi feito por um policial. Dias depois, o escritório do ex-ministro foi invadido. De acordo com o boletim de ocorrência registrado na delegacia, eram ladrões diferenciados, pois não se interessaram em levar uma televisão de plasma, uma cafeteira italiana, celulares e objetos de valor. Furtaram apenas a CPU do computador. Os "ladrões" também não deixaram marcas nas portas nem impressões digitais. A polícia paulista informou que o crime provavelmente foi praticado por uma gangue de catadores de papel.
No fim de junho, José Dirceu avisou o presidente Lula que estava sendo vítima de operações ilegais e que suspeitava da ação conjunta da Polícia Federal e da Abin. Em público, o ministro não faz acusações diretas contra ninguém, mas, para o presidente, ele foi explícito: Dirceu acusa o atual diretor da Abin, Paulo Lacerda, e o ministro da Justiça, Tarso Genro, de estarem por trás de um complô para prejudicá-lo, recorrendo a supostas ações ilegais contra ele, inclusive a invasão do escritório. "Mandei também avisar o presidente que estava sendo escutado ilegalmente", disse o ex-ministro a um interlocutor na semana passada. Dirceu considera Tarso Genro, que é do PT, mas de uma corrente interna diferente da sua, como desafeto político. O ministro da Justiça estaria usando o aparato policial contra Dirceu para tentar minar sua influência no partido. Paranóia? Talvez. O fato é que a ação clandestina dos arapongas, sejam eles da Abin ou ligados à Polícia Federal, está criando entre políticos, magistrados e autoridades em Brasília um clima que não se percebia desde os tempos do velho SNI, o serviço de inteligência criado no regime militar, que serviu, por mais de duas décadas, como instrumento de perseguição de adversários. Havia mais de um ano que o ministro Gilmar Mendes suspeitava que seus telefones estavam sendo grampeados. Parecia paranóia.



O diálogo




Gilmar Mendes – Oi, Demóstenes, tudo bem? Muito obrigado pelas suas declarações.
Demóstenes Torres – Que é isso, Gilmar. Esse pessoal está maluco. Impeachment? Isso é coisa para bandido, não para presidente do Supremo. Podem até discordar do julgado, mas impeachment...
Gilmar – Querem fazer tudo contra a lei, Demóstenes, só pelo gosto...
Demóstenes – A segunda decisão foi uma afronta à sua, só pra te constranger, mas, felizmente, não tem ninguém aqui que embarcou nessa "porra-louquice". Se houver mesmo esse pedido, não anda um milímetro. Não tem sentido.
Gilmar – Obrigado.
Demóstenes – Gilmar, obrigado pelo retorno, eu te liguei porque tem um caso aqui que vou precisar de você. É o seguinte: eu sou o relator da CPI da Pedofilia aqui no Senado e acabo de ser comunicado pelo pessoal do Ministério da Justiça que um juiz estadual de Roraima mandou uma decisão dele para o programa de proteção de vítimas ameaçadas para que uma pessoa protegida não seja ouvida pela CPI antes do juiz.
Gilmar – Como é que é?
Demóstenes – É isso mesmo! Dois promotores entraram com o pedido e o juiz estadual interferiu na agenda da CPI. Tem cabimento?
Gilmar – É grave.
Demóstenes – É uma vítima menor que foi molestada por um monte de autoridades de lá e parece que até por um deputado federal. É por isso que nós queremos ouvi-la, mas o juiz lá não tem qualquer noção de competência.
Gilmar – O que você quer fazer?
Demóstenes – Eu estou pensando em ligar para o procurador-geral de Justiça e ver se ele mostra para os promotores que eles não podem intervir em CPI federal, que aqui só pode chegar ordem do Supremo. Se eles resolverem lá, tudo bem. Se não, vou pedir ao advogado-geral da Casa para preparar alguma medida judicial para você restabelecer o direito.
Gilmar – Está demais, não é, Demóstenes?
Demóstenes – Burrice também devia ter limites, não é, Gilmar? Isso é caso até de Conselhão.
(risos)
Gilmar – Então está bom.
Demóstenes – Se eu não resolver até amanhã, eu te procuro com uma ação para você analisar. Está bom?
Gilmar – Está bom. Um abraço, e obrigado de novo.
Demóstenes – Um abração, Gilmar. Até logo.